| Entre com a palavra que deseja buscar:
+ todas as notícias


Teatro Itália, TD - Teatro de Dança
Capacidade: 278 lugares
Avenida Ipiranga, 344 - República
Subsolo, Edifício Itália
01046-010 - São Paulo, SP, Brasil
Metrô República
Telefone da bilheteria: 11 2189 2555
Informações: 11 2189-2557
Ar-condicionado
Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Vendas antecipadas
Horário da bilheteria:
De quarta a sábado, 14 – 19 hs.
Domingo, 14 – 17 hs.
c/c: Visa e Visa Eletron
Estacionamento - R$ 12 com manobrista
 
DOIS POR UM - Stacatto Cia de Dança

Stacatto Cia de Dança



Companhia de Dança contemporânea composta por mulheres apenas, criada por Caren Polido Ferreira na Fundação das Artes de São Caetano do Sul, surgiu com o espetáculo “Deixa Acontecer” – poemas e músicas de Vinícius de Moraes em 1999 e desde então produz um novo espetáculo por ano. Em 2002 com aprimoramento profissional e artístico, ganha destaque e reconhecimento em função da obra Yin. Já atuando em eventos culturais, dentro e fora do estado, a companhia desponta no cenário nacional em igualdade de obra e técnica com outras companhias já renomadas.

A companhia tem como missão divulgar e difundir a arte da dança contemporânea a todo tipo de público bem como sua formação através de seus espetáculos – difusão e formação; buscando aprimorar a qualidade técnica, de investigação corporal e interpretação. Além de ministrar oficinas culturais em bairros na cidade de São Caetano do Sul, projeto permanente da cia Stacatto que utiliza a dança como veículo de educação e arte para a comunidade. Projeto este que tem como parceria desde 2006 o departamento de cultura da prefeitura municipal de São Caetano do Sul.




Ficha Técnica:



Stacatto Cia de Dança



Direção Artística          Fernando Machado

Assistente de Ensaio        Alessandra Fioravanti

Bailarinas                Aline Proetti

Maitê Molnar

Paula Sanchez

Samanta Barros

Silvia Martins

Estagiárias             Jéssica Moretto                                                   Mariana Martins



Interpretação Teatral        Philippe Iwantschuk

Produção                Silvia Martins

Comunicação            PMStudium Comunicação e Design

Iluminador/Técnico        Philippe Iwantschuk



Fotos                Studio Bernardi



Apoio Cultura        Universidade  Anhembi Morumbi /Ágilis Academia

Cisplatina departamento de Dança / Surgicon Casa Cirúrgica /Toshie Kobayashi



Parceria

Departamento de Cultura de São Caetano Sul



Contato

Stacatto Cia de Dança

www.stacattosp.com.br

Rua Pan, 297- apto 32

Bairro Nova Gerti – 09572-550

São Caetano do Sul – SP

stacatto@stacattosp.com.br

stacattosp@walla.com





Produção:

SILVIA MARTINS

silvia.martins@stacattosp.com.br

Tel: (11) 9551-2113





Direção Artística:

FERNANDO MACHADO

fernando.machado@stacattosp.com.br

Tel: (11) 7120-2771 ou 3241-4476








Espetáculo:    DOIS POR UM



    O espetáculo 2 por 1 reúne obras do repertório da cia, nos quais a dança se funde a outras linguagens artísticas. Em Miríade de Fios, do coreógrafo e diretor artístico da Stacatto Cia de Dança Fernando Machado, o espetáculo baseia-se no texto Teatro de Marionetes, do dramaturgo alemão Heinrich Von Kleist; em Poema Negro, do coreógrafo Sandro Borelli, a dança se une a literatura nacional modernista, baseando-se na obra do poeta Augusto dos Anjos.


           

“Miríade de Fios”

Duração 25 minutos

Concepção e direção: Fernando Machado

Trilha Original: Loop B

Concepção de Luz: Philippe Iwantschuk





“... como era possível dirigir os seus membros e extremidades, como o exigia o ritmo dos movimentos ou da dança, sem ter nos dedos uma miríade de fios”.  (O Teatro de Marionetas)    

Baseado no texto O Teatro de Marionetas de Heinrich Von Kleist, o espetáculo, de dança contemporânea, busca em sua movimentação cênica recriar a mesma movimentação das marionetes, ou seja, buscar através dos movimentos um centro de gravidade livrando as extremidades que trabalham como pêndulos, articulando e desarticulando por conseqüência da estrutura do boneco de marionete. Na obra, o coreógrafo Fernando Machado também utiliza poemas e textos de autores regionais do grande abc e busca apresentar o caráter da sociedade em relação a manipular e ser manipulado.    




“Poema Negro”

Duração 25 minutos

Coreografia e Concepção Geral: Sandro Borelli




“E quando vi aquilo vinha vindo

Eu fui caindo como um sol caindo

De declínio em declínio; e de declínio

Em declínio, com a gula de uma fera,

Quis ver o que era, e quando vi o que era,

Vi que era pó...”

(Augusto dos Anjos)






Poema Negro, baseado na obra de Augusto dos Anjos – pré-modernista, autor de um único livro, lançado em 1912 e até hoje um dos poetas em língua portuguesa mais lido e conhecido no Brasil. Concebido, dirigido e coreografado por Sandro Borelli, trata-se de uma montagem contemporânea que combina as linguagens de teatro e da dança, recriando o universo lírico do poeta, que durante décadas foi considerado “maldito”. Hoje, Augusto dos Anjos é reconhecidamente uma referência, cujo estilo e temática poética únicos, não encontram paralelo na literatura nacional. Visceral, densa e desconcertante, assim é sua obra.

Em Poema Negro, Borelli fala do desespero do homem moderno em relação à sua existência, a eterna busca de algo que não está mais à disposição, a pergunta por aquilo que não se tem resposta. Neste espetáculo o criador Sandro Borelli, investiga as várias possibilidades de buscar no corpo uma dualidade em constante conflito, ora dialogando, ora se digladiando. “O homem entre os limites do flagelo e das torturas nas quais ele mesmo se submete. Depara-se sempre com a morbidez, com a loucura, com a descrença.  Transita entre a insensatez angustiante e a melancolia. Entre os limites da sanidade e da loucura...”.


Teatro Itália, TD Teatro de Dança | Av. Ipiranga, 344 - Subsolo Edifício Itália - São Paulo - SP